Os sinais do tempo

Como disse no post sobre as estações do ano, o verão de Hong Kong é uma estação extremamente quente e chuvosa.

Eu, particularmente, acho muito difícil “ler” o céu de Hong Kong. É muito diferente do que estamos acostumados no Brasil. Aquele típico céu com nuvens escuras, que conhecemos desde crianças como um claro sinal de que a chuva está a caminho, não significa muita coisa por aqui. Vários dias olho para o céu, as nuvens escuras estão lá, o ventinho sopra, espero a chuva, mas ela não vem. De repente, as nuvens são levadas pelo vento, e quem aparece é o SOL! Ou outras vezes, o céu continua escuro por algumas horas, mas a chuva nada de chuva.

O site do observatório de Hong Kong (http://www.hko.gov.hk) ajuda muito nessas horas! Eles tem um aplicativo para os telefones celulares que funciona muito bem, além da previsão do tempo, tem também um mapa das nuvens de chuva e um rastreamento de tempestades e tufões, tudo em tempo real. Durante o verão, meu celular apita várias vezes por dia!rs

Esses alertas são constantes e chegam ao longo do dia, avisando sobre situações extremas, como o calor excessivo (very hot weather signal) ou sobre chuvas, tempestades e tufões. São tantos códigos e siglas, que acaba ficando difícil entender. E é justamente para decifrar esses código de alerta, muito importantes por aqui, que resolvi fazer este post!=)

Vamos primeiro aos ALERTAS DE CHUVA. Eles são classificados por cores, de acordo com a intensidade da chuva:

  • AMBER rainstorm signal: significa que chuvas estão caindo, ou vão cair sobre Hong Kong, excedendo 30mm por hora. Esse sinal indica que a chuva vai continuar caindo e pode se desenvolver em formas mais fortes. Existe risco de enchentes e deslizamentos em áreas com drenagem deficiente. Dica: Observar se os ralos da sua casa estão desobstruídos e as janelas fechadas!
  • RED rainstorm signal: a chuva é mais forte que no alerta amber, excedendo 50mm por hora! Persistentes, podem evoluir para a forma mais intensa. Os estudantes são aconselhados a permanecerem nas escolas, a menos que exista um risco ao prédio.
  • BLACK rainstorm signal: significa que está caindo, ou está para chegar chuva muito forte, ultrapassando os 70mm por hora! Hong Kong entra em estado de paralização. O risco de deslizamentos e enchentes aumenta, e os congestionamentos podem ser grandes! As pessoas são aconselhadas a procurar abrigo seguro. O metrô tem sua atividade limitada ou suspensa, devido ao risco de inundações.

O governo recomenda, que uma vez liberado o primeiro aviso (amber) as pessoas devem ficar conectadas à internet, tv ou rádio, atentas aos novos alertas e recomendações. Também vale ficar alerto porque um aviso RED pode NÂO ser precedido pelo AMBER, ou o BLACK pelo RED…As nuvens podem se formar rapidamente e o governo pode enfrentar dificuldades para emitir alertas com antecedência! Então é melhor ficar atento com chuvas persistentes.

THUNDERSTORM warning: são os avisos de trovoadas. Nuvens bem densas com raios e trovões, geralmente acompanhados por chuva e rajadas de ventos. Pessoas são aconselhadas a não praticar esportes aquáticos, empinar pipas e não ficar em lugares elevados ou próximos a materiais condutores. Esse tipo de nuvem costuma se dissipar rapidamente.

ALERTAS DE VENTOS E TUFÕES:

  •   STRONG MONSOON signal: são avisos de rajadas de ventos excedendo 40Km/h próximo ao nível do mar em Hong Kong. Em áreas abertas os ventos podem atingir 70Km/h. Geralmente os avisos vêm com a direção dos ventos.
  • STANDBY SIGNAL No 1: indica um ciclone tropical em um raio de 800Km de Hong Kong. Pode, ou não, atingir Hong Kong. A partir desse sinal, é indicado ficar alerta as novas posições e possível aproximação do ciclone.
  •   STRONG WIND SIGNAL No 3: Indica que são esperados em alto mar, num período de 12 horas, ventos fortes, que podem variar entre 60km/h e 100Km/h (“gale force”). É indicado remover todos os objetos e móveis de varandas e terraços, como uma forma de precaução. Fique longe da praia!
  •      No 8 GALE OR STORM SIGNAL: Substitui o aviso No 3 indicando que os ventos fortes irão atingir a área de Hong Kong dentro de 12h. A velocidade do vento é sustentada entre 63Km/h e 117 km/h, podendo haver rajadas de ventos de 180km/h!  Agora você PRECISA tirar todos os móveis e objetos de varandas e terraços e deve permanecer em locais seguros. As setinhas indicam a direção dos ventos. Voltar para a casa se as condições permitirem. A maioria dos empregadores costuma liberar os funcionários nessa situação!
  • INCREASING GALE OR STORM No 9: Os sinais No 9 indica um aumento significante na força dos ventos.
  • HURRICANE FORCE WIND: A velocidade do vento sustenta-se acima dos 118Km/h e as rajadas de vento podem ultrapassar os 220 Km/h!

Nos avisos N0 8, No 9 e No 10, as seguintes precauções DEVEM ser seguidas:

  1. Tranque todas as janelas e portas
  2. Todas as proteções para janelas e portas que você tiver, devem ser usadas (fitas adesivas para grandes janelas de vidro, barras de proteção em portas e etc.).
  3. Não ficar perto de janelas (elas podem quebrar) ou em áreas descobertas. Todos os móveis ou objetos já devem ter sido removidos. Escolher o cômodo mais seguro como abrigo, de preferência sem janelas ou portas para a área externa!
  4. Se estiver longe de casa, procure local seguro para se abrigar e ficar longe dos debris levados pelo vento forte.
  5. No aviso No 10, se o olho do tufão passar por Hong Kong, pode haver pequenos períodos de calmaria e cessação dos ventos. Mas você não deve baixar a guarda nestes momentos, porque eles geralmente são seguidos por ventos violentos e destruidores em várias direções!
  6. Nunca toque em cabos de eletricidade! Eles podem estar rompidos.

Bom…basicamente são esses sinais. Eu nunca presenciei nada além da Black storm e do sinal número 3 para ventos. Posso dizer que a Black storm é uma chuva BEM FORTE, não pára de cair água do céu, é assustador! Espero que este ano eu continue não vendo nada além disso! Fingers crossed!!!!

Um verão ensolarado e quente pra todos nós!=)

bjs

Dani

Subindo a montanha…

O post de hoje é dedicado àqueles que adoram se exercitar, até mesmo quando estão de férias.

Hong Kong, com o seu relevo montanhoso e abundância de áreas verdes, é um prato cheio pro exercício ao ar livre!

Uma atividade muito comum por aqui é o hiking nas montanhas. Existem inúmeras trilhas, já exploradas e sinalizadas, que podem levar a praias desertas (que não têm acesso por carro) ou ao pico de alguma montanha.

Pra quem não tem o dia todo livre, mas quer se exercitar e aproveitar vistas deslumbrantes, uma boa opção é subir a montanha mais alta da ilha de Hong Kong, caminhando do centro até o Victoria Peak.  É desse passeio (que na verdade é um belo exercício) que vou falar hoje!

O Victoria Peak, que também é conhecido por aqui apenas como “The Peak”, é um famoso ponto turístico, localizado a 552 metros acima do nível do mar, de onde podemos ver boa parte da ilha de Hong Kong e também Kowloon. A paisagem é linda e está presente durante todo o caminho.

Fiz esta subida com o meu marido no último final de semana. Nosso ponto de partida foi o prédio do HSBC, no centro (1 Queen’s Road, Central).Ponto de partida

Aproveitamos para iniciar a nossa subida pela escadaria da Duddell street (travessa da Queen’s Road bem pertinho do HSBC). Este não deixa de ser um ponto turístico, pois trata -se de uma construção colonial, feita entre 1875 e 1889. Um ponto interessante são os postes de iluminação à gás, os únicos não elétricos de Hong Kong!

*Todos os degraus são feitos em granito!

Subimos essa escada e viramos à direita na Ice House street (essa aí logo acima que aparece na foto), que continua como Lower Albert Road. Depois pegamos a Glenealy à esquerda, cruzamos a Upper Albert Road e seguimos pela Albany road, sempre subindo!

Nesse ponto se você olhar para a esquerda, vai ver o nosso ponto de partida, o prédio do HSBC!=)

Na subida da Albany Road, passamos entre os muros do Hong Kong Zoological and Botanical Gardens.

A entrada é gratuita e decidimos dar uma entradinha pra conferir!

Logo na entrada pudemos ver vários macacos, de várias espécies diferentes. Não olhamos tudo, porque queríamos manter o ritmo do exercício, mas vi placas indicando répteis e outros animais.

Então, retomamos nossa subida!

*Olhar esses prédios super altos e saber que o nosso destino é muito mais alto deu uma desanimada…Então, a dica é não olhar para cima!rs

Vamos sempre seguir as placas que indicam “the peak”.  Nesse ponto, ainda estamos em Mid-levels, a Albany road vira Old Peak Road e a caminhada começa a ficar mais difícil! A rua é super íngreme… Coragemmm!!!

Em alguns pontos a rua é tão inclinada que fizeram escadas na calçada pra facilitar a subida. Use-as! O importante é não desistir!

*Esse é o início da “trilha” para o The Peak. Daí em diante não entram carros nem motos. Ou seja, não dá mais para desistir e pegar um taxi!=)

Segundo a placa, são 30 minutos de subida a partir daí, mas tudo depende do ritmo de cada um.

Muita gente pega um táxi do centro até este ponto. Fica bem mais fácil para quem não quer encarar toda a montanha logo de cara!

A partir daí seria, mais ou menos, metade do caminho do nosso percurso!

Lembra dos prédios super altos? Já estamos da mesma altura que eles e ainda falta muita montanha pra subir!

Um pouco mais pra cima cruzamos o trilho do Peak Tram, o trem que sai do Centro e sobe até o The Peak.

Finalmente, chegando ao The Peak, temos uma recompensa:

A satisfação de ver de onde saímos e onde chegamos. Finalmente no topo da montanha!=)

Foram apenas 3,5Km…mas pode ter certeza que pareceu bem mais! Pelo menos para as minhas pernas, meu fôlego e minha garrafinha de água, vazia, após 1 hora de subida!

Mas se você não é muito adepto aos exercícios, pode chegar ao the Peak de outras maneiras mais fáceis: Táxi, ônibus ou o Peak Tram.

Como esse post já está enorme, depois faço outro pra falar sobre o ponto turístico “The Peak”.

Beijos e até a próxima!

Dani Chevalier

Calor ou frio?

Quando planejamos viajar pra algum lugar, a primeira coisa que queremos saber é: qual é a melhor época para a viagem? Quando chove menos?  Quando faz mais calor (ou menos calor)? Quando faz  frio?  Lá neva? Isso porque estas questões acabam determinando “a cara” da nossa viagem.

E é por isso que resolvi fazer esse post e passar uma idéia de como o clima se comporta por aqui.

A primeira coisa que percebi é que, diferente do que estamos acostumados no Brasil, as estações do ano são muito bem definidas em Hong Kong. E vale lembrar que, como estamos no hemisfério norte, as estações são sempre o inverso das do Brasil.

Primavera:

A cidade começa a ficar colorida de novo! O verde, volta a ser verde, as flores começam a aparecer…

A temperatura é agradável durante março e abril, ficando entre 17 e 25 graus, e as noites ainda são fresquinhas (aproveite pra sair de calças jeans, já que no verão você vai esquecer que elas existem!). Temos também muitos dias nublados nesse período.

Em Maio o termômetro começa a subir,e durante o dia as temperaturas já chegam aos 30 graus.

Mas o ponto negativo dessa estação, pelo menos na minha opinião, é a umidade! É SUPER úmido! A umidade relativa do ar chega a 99% em alguns dias!!!! Vou até colocar uma foto, pra ilustrar o que estou falando:

*Essa foto eu tirei em um desses dias super-úmidos! Este painel fica numa área coberta e, detalhe, não tinha chovido! Pois é, eu não estava exagerando!=O

Verão:

Em Junho o verão começa pra valer… as temperaturas ultrapassam os 30 graus até Setembro!

Tempo de colocar as manguinhas de fora! Muitos shorts, camisetas sem manga e roupas de tecidos naturais! Mas a dica é sempre carregar um casaquinho fininho, porque todo lugar tem ar-condicionado, e eles sempre estão na potência máxima! Ande sempre com uma garrafinha de água e se hidrate muito!

São meses quentes, úmidos, dias ensolarados e com pancadas de chuva pela manhã ou no final do dia. Normalmente não chove o dia todo. Mas tomem cuidado, porque quando a chuva começa, é forte mesmo! Com muitos trovões, rajadas de vento e, principalmente, MUITA ÁGUA!!!

É também a temporada de tufões por aqui! Eu tive a sorte de não presenciar nenhum no meu primeiro ano em Hong Kong. Mas a cidade é muito organizada, e sempre emite alertas quando uma chuva ou ventos mais fortes estão a caminho. Carregue sempre um guarda-chuva e olhe sempre a previsão do tempo pela internet!

* Link da previsão do tempo do Observatório de Hong Kong:  http://www.hko.gov.hk/wxinfo/currwx/fnd.htm

*Tirei essa foto no verão de 2010!

Outono:

Em Outubro as temperaturas ficam amenas e agradáveis (pelo menos pra mim =)).   Voltam a ficar abaixo dos 30 graus.  Na maioria dos dias estão entre 18 e 28 graus. A umidade também diminui, as chuvas ficam mais raras e os dias claros e ensolarados são a marca registrada da estação! Na minha opinião são os melhores meses pra se visitar Hong Kong!

Em Dezembro, com a proximidade do inverno, as temperaturas caem mais um pouco, ficando em torno de 15 graus.

*Dia ensolarado de outono!

Inverno:

Oficialmente começa no  final de dezembro e vai até o final de março.  O inverno por aqui é ameno, na maioria dos dias a temperatura fica entre 14 e 20 graus. Mas não pense que os casacos não vão sair do armário ou não devem ser trazidos na mala! Em alguns dias a temperatura pode chegar aos 4 graus em alguns pontos da cidade, e com o vento, a sensação térmica fica próxima de zero! Mas não precisa assustar, isso são poucos dias!hehe

Outra caracterísca do inverno aqui em Hong Kong são os dias nublados. O sol praticamente não aparece nessa estação, o que faz com que o frio pareça maior do que mostra nos termômetros! Mas também quase não chove.

Ah! E não neva aqui em HK… Pelo menos, não há nenhum registro de neve desde 1976! Naquele ano houve um registro de neve, mas bem longe das regiões centrais!

*dia nublado e frio no inverno…

Acho que deu pra passar um pouco de como é o clima aqui em Hong Kong. E agora quem pretende vir pra cá, pode escolher qual é a melhor estação pra sua viagem!

Beijos e até a próxima!

Dani Chevalier

Bem-vindos ao meu pedacinho da Ásia!

Essa é Hong Kong, vista de cima, à noite. Linda não é?

Nos próximos posts eu vou tentar mostrar cada cantinho dessa cidade/país, que na verdade é uma região administrativa especial (SAR), pertencente à República da China (essa sim é um país =))

Aproveitando, vou contar aqui um pouquinho sobre Hong Kong, já que eu mesma não conhecia nada sobre este lugar até descobrir que viria morar aqui!

Hong Kong é uma das regiões com maior densidade demográfica do mundo, com uma área de 1.104 quilômetros quadrados e com uma população de 7 milhões de pessoas (95% chineses e 5% de outros grupos étnicos).E esse território é dividido entre 3 distritos: a ilha de Hong Kong, Kowloon e New Territories, sendo que o último liga Hong Kong à Mainland China.

A língua oficial é o cantonês, mas como Hong Kong foi uma colônia britânica por 156 anos (até 1997), o inglês funciona como uma segunda língua, sendo ensinado nas escolas locais.

Dá pra viver muito bem por aqui aqui falando apenas o inglês. Eu mesma só sei falar obrigada e o nome da minha rua em cantonês (que vergonha!).

Aliás, saber falar o endereço em cantonês é bem indicado, porque alguns motoristas de táxi não falam uma palavra em inglês! Para os turistas a caminho, não esqueçam de pedir um cartãozinho de visita do hotel que estiverem hospedados, com o endereço escrito em cantonês. E, no caso de se hospedarem na casa de algum amigo, peça pra ele ensinar o nome da rua em cantonês! Fica a dica!=)